Orago

Um orago ou padroeiro é um santo ou anjo a quem é dedicada uma povoação, ou um templo. A palavra descende de oráculo, que significa a resposta de um deus.

Na legislação que estabelece a simbologia associada às freguesias portuguesas, surgem frequentemente menções aos oragos dessas freguesias. Este facto tem dois significados: por um lado, tem o significado religioso de estender a "protecção" do santo para lá do templo, a toda a freguesia; por outro lado é um arcaísmo que reflecte nos dias actuais as origens antigas das freguesias.

Nossa Senhora do Ó é uma devoção mariana surgida em Toledo, na Espanha, remontando à época do X Concílio, presidido pelo arcebispo Santo Eugênio, quando se estipulou que a festa da Anunciação fosse transferida para o dia 18 de Dezembro. Sucedido no cargo por seu sobrinho, Santo Ildefonso, este determinou, por sua vez, que essa festa se celebrasse no mesmo dia, mas com o título de Expectação do Parto da Beatíssima Virgem Maria. Pelo fato de, nas vésperas, se proferirem as antífonas maiores, iniciadas pela exclamação (ou suspiro) “Oh!”, o povo teria passado a denominar essa solenidade como Nossa Senhora do Ó. (in: SILVA, Pe. Martinho da. Flores de Maria)

Em Portugal, o culto à Expectação do Parto, ou a Nossa Senhora do Ó, teria se iniciado em Torres Novas (SANTA MARIA, Frei Agostinho de. Santuário Mariano), onde uma antiga imagem da Senhora era venerada na Capela-mor da Igreja Matriz de Santa Maria do Castelo. Esta imagem era conhecida à época de D. Afonso Henriques por Nossa Senhora de Almonda (devido ao rio Almonda, que banha aquela povoação), à época de D. Sancho I por Nossa Senhora da Alcáçova (c. 1187) ou, a partir de 1212, quando se lhe edificou (ou reedificou) a igreja, por Nossa Senhora do Ó.

 

Nossa Senhora do Ó é a padroeira de dezasseis freguesias portuguesas, situadas na sua maioiria nas dioceses mais setentrionais do país:

  • Águas Santas (diocese do Porto);
  • Aguim (diocese de Aveiro);
  • Ançã (diocese de Coimbra);
  • Barcouço (diocese de Coimbra);
  • Cadima (diocese de Coimbra);
  • Carvoeira (patriarcado de Lisboa);
  • Covelo (diocese do Porto);
  • Duas Igrejas (diocese do Porto);
  • Gulpilhares (diocese do Porto);
  • Vilar (diocese do Porto);
  • Lordelo (diocese de Viana do Castelo);
  • Olaia (diocese de Santarém);
  • Paião (diocese de Coimbra);
  • Reveles (diocese de Coimbra);
  • Vilar (patriarcado de Lisboa);
  • Alcanadas – (diocese de Leiria - Fátima);

 

 

 

Texto retirado e adaptado de: Wikipedia